sábado, 25 de janeiro de 2014

Uma lenda que não contaram

Era tarde e o velho varria. 
Da janela eu via sua sombra e me irritava um pouco aquele barulho tão perto do meu travesseiro. 
Abri a cortina e mostrei a ele a cara mais amarrada que consegui.
- Ah vocês - ele suspirou. Um dia me pedem pra ir logo com isso e no outro, não suportam me ver indo. Eu não ligo. Alguém tem que varrer o que sobrou do dia e não é exatamente como se tivessem muitos candidatos para o cargo, não senhora. Alguém tem que fazer.
Cansado, inspirou longamente, um pouco decepcionado por eu ainda estar ali. 
- Agora vá dormir, que acabando aqui você sabe, não demora já começa outro.